Deep Purple: faz show em Porto Alegre

Posted: 3 de Março de 2009 in Reviews
Banda Deep Purple Banda Deep PurpleBanda Deep Purple Banda Deep Purple Banda Deep Purple Banda Deep Purple
Banda Deep Purple Banda Deep Purple Banda Deep Purple Banda Deep Purple Banda Deep Purple Banda Deep Purple
Banda Deep Purple Banda Deep Purple Banda Deep PurpleBanda Deep PurpleBanda Deep Purple Banda Deep Purple
Banda Deep PurpleBanda Deep Purple Banda Deep Purple Banda Deep PurpleBanda Deep Purple Banda Deep Purple

Deep Purple – 03/2009, um álbum no Flickr.

DEEP PURPLE

Teatro do Bourbon Country, Porto Alegre/RS (02/03/2009)

Noite de segunda-feira (isso mesmo, segunda!) e Porto Alegre recebe mais uma vez a lenda viva do Rock, Deep Purple. É a terceira apresentação da banda em apenas 6 anos (anteriormente a banda esteve em 2003 e 2006, no Gigantinho) e agora em dose dupla, visto que houve mais um show no dia 3, terça-feira.

A noite começou pontualmente as 20h com o show de abertura do Rosa Tattooada. Apresentação curta, de pouco menos de 30 minutos, mas que serviu muito bem para aquecer os motores para a banda de fundo. Com uma performance excelente, agradaram em cheio aos poucos presentes naquele momento. Destaque para “Carburador”, do álbum de mesmo nome e para uma versão de “Detroit Rock City”, do KISS, levada totalmente para o estilo da banda. Nota 10.

Na hora marcada, 21h, é hora do Deep Purple subir ao palco do Teatro do Bourbon Country. Ian Paice (bateria), Don Airey (teclados), Roger Glover (baixo) e Steve Morse (guitarra) começam um dos maiores clássicos da banda: “Highway Star”. Previsível, visto que também abriu as 2 apresentações anteriores em Porto Alegre. Em seguida, Ian Gillan (vocal – de pés descalços, como é de praxe), começa o hino, mas nem precisava. O público se encarregou disso. Na sequência a primeira música nova: “The Things I Never Said”, do disco “Rapture of the Deep” impecavelmente executada, e “Into the Fire”. A banda já mostrava a que veio emapenas 3 músicas. Três músicas também foram suficientes para perceber que algo não ia vem com Gillan. Dificuldade para atingir determinadas notas (algo que é normal na sua idade) e tosse frequente. Acometido de uma infecção pulmonar, o vocalista se recusou a cancelar os shows da tour em respeito aos fãs. Chamou a atenção desde o início também a iluminação. Superior as das tours anteriores, integrou-se perfeitamente com a música.

Baseado principalmente nos clássicos, o repertório do Purple contou com a faixa título do último álbum, “Rapture of the Deep”, os clássicos “Strange Kind of Woman”, “Space Truking” e “Perfect Strangers” e ainda com grandes supresas, como o belíssimo tema instrumental “Contact Lost” e ainda “The Battle Rages On”, totalmenre imprevisível e tocada com maestria, mesmo tendo ficado de fora do repertório do Purple por tanto tempo. Quanto aos tradicionais solos, foram na medida certa. Airey e Paice acertaram em cheio, com muito bom gosto e respeito a quem detesta esses momentos.

Para finalizar, nenhuma surpresa: “Smoke on the Water”, “Hush” e “Black Night”, fechando 90 minutos de viagem musical pela carreira da banda que, ao lado de Led Zeppelin e Black Sabbath, ajudou a firmar os pilares do Rock pesado.

Apesar do desempenho vocal de Ian Gillan ter ficado apenas nas raias do tolerável, seu carisma e a competência do Deep Purple fazem valer a pena um ingresso tão caro (os ingressos de pista custavam R$180,00). O fato de o Purple marcar presença em Porto Alegre a cada 3 anos tira um pouco o brilho do evento. Mas depois que o show começa, não há como escapar do Deep Purple.

por Marcel Bittencourt

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s